AS DOUTRINAS SOCIAIS

AS DOUTRINAS SOCIAIS

  A Revolução Industrial gerou um grande abismo socioeconômico entre a burguesia industrial (capitalistas), detentora dos meios de produção, e o proletariado, ou seja, os trabalhadores assalariados que vendiam sua força de trabalho.

Os capitalistas defendiam uma ideologia liberal, que pregava a livre concorrência, o livre comércio e a liberdade nas relações de trabalho.

Em defesa dos trabalhadores, surgem vários teóricos que desenvolvem teorias sociais, que criticavam as desigualdades sociais, as péssimas condições de trabalho nas fábricas, os baixos salários, etc. O principal objetivo desses teóricos, era a busca por uma sociedade mais justa. No entanto, esses teóricos não pensavam da mesma forma, e por isso, as teorias sociais foram classificadas em diversas correntes.

 SOCIALISMO UTÓPICO

 Os pensadores dessa corrente defendiam a ideia de que uma sociedade mais justa era possível sem destruir o sistema imposto pelos capitalistas. Os principais teóricos dessa corrente foram: Robert Owen, Saint-Simon, Louis Blan e Pierre Proudhon.

 SOCIALISMO CIENTÍFICO

social

Os principais representantes dessa corrente foram Karx Marx e Friedrich Engels. Esses pensadores defendiam que as desigualdades só seriam superadas através da revolução, onde os proletários se uniriam contra os burgueses, acabando com a propriedade privada e adotando um Estado composto somente por trabalhadores.

Após instalar o Estado proletário, o próximo passo seria colocar fim ao próprio Estado, pois desenvolvida de tal forma que este não seria mais necessário. Nesse momento estaria consolidada a sociedade COMUNISTA, considerada perfeita, na qual tudo seria de todos. IMAGEM: KARL MARX

 ANARQUISMO

social2

Essa teoria defendia o fim de toda e qualquer forma de controle da sociedade; pregavam a destruição do Estado e o fim da propriedade privada, porém discordavam de Marx, pois não aceitavam nenhum tipo de Estado, nem mesmo o controlado pelo Estado. 

 

DIFERENÇA ENTRE COMUNISMO E SOCIALISMO

  Muitas vezes os termos comunismo e socialismo são utilizados como sinônimos. Porém, existem algumas diferenças pontuais entre os dois pensamentos. Hoje, há uma grande distinção entre os dois termos.

social3

O COMUNISMO seria uma sociedade sem classes sociais, sem Estado, altamente desenvolvida. Para conquistar tal sociedade, seria necessário uma revolução dos trabalhadores contra os capitalistas. Após a revolução, é instalado provisoriamente um Estado governado apenas por trabalhadores. Aos poucos, esse Estado iria se tornando desnecessário, até desaparecer totalmente. Ao contrário do que muitos pensam, a etapa do comunismo nunca foi atingida por nenhum país, uma vez que não houve nenhuma sociedade onde se registrou a ausência total Estado.

 O SOCIALISMO é um conjunto de doutrinas que tem por fim a socialização dos meios de produção. Nesse sentido, ainda existe a necessidade de existência do Estado para coordenar a socialização dos meios de produção e defender os interesses dos trabalhadores contra a volta do sistema capitalista.

Membros de partidos comunistas encaram o socialismo como um estágio na formação da sociedade comunista, que passa a ser considerado, uma ditadura do proletariado. Durante esse estágio, o Partido Comunista deve estar no poder, e ser eliminada a maior parte da propriedade privada, sendo a economia administrada com base em um plano nacional de produção. Exemplo de países socialistas: ex-União das Republicas Socialistas Soviéticas, Cuba, China, etc.

 

Anúncios

Agosto: mês do desgosto! Por quê?

São tantas as coincidências que pairam sobre o mês de agosto, que a gente fica até com o pé atrás, não é mesmo. Porém, isso nada mais é do que influência da cultura popular e da história oral em nossas vidas. Devemos valorizá-la, pois faz parte do que os historiadores chamam de imaginário popular. Legal não é! Aguardem novas novidades em nosso blog.

Abraços

Prof. Cândido

 

Agosto, do latim Augustus, é o oitavo mês do calendário gregoriano. É assim chamado por decreto em honra do imperador César Augusto. Este não queria ficar atrás de Júlio César, em honra de quem foi batizado o mês de julho, e, portanto, quis que o “seu” mês também tivesse 31 dias. Antes dessa mudança, agosto era denominado Sextilis ou Sextil, visto que era o sexto mês no calendário de Rômulo (calendário romano).

Os romanos já consideravam o mês de Agosto azarento. Eles acreditavam que existia um dragão imenso e terrível, que andava pelo céu cuspindo fogo durante esse mês. Mais tarde  descobriram que o tal “Dragão” era a constelação de Leão, visível nos céus do hemisfério norte naquele período do ano. 

Em Portugal o medo do mês de Agosto surgiu no período das grandes navegações, que duravam muitos meses e até anos. As mulheres portuguesas não casavam nunca no oitavo mês, porque era nessa época (verão na Europa), que os navios das expedições partiam em busca de novos mercados e novas terras. Daí, casar em Agosto significava ficar sozinha. Algumas até ficavam viúvas. 

desgosto

 

Já aqui no Brasil, com a influência dos portugueses, essa crença chegou e se espalhou. Daí o dito popular “Casar em Agosto traz desgosto”.  E tem também aquela onda de que os cachorros contraem a Raiva nesse mês. Daí o nome de “mês do cachorro louco“.

 No dia 24 de agosto de 1954, na cidade do Rio de Janeiro, o então presidente da República Getúlio Vargas, suicidou-se, renunciando assim, não somente à presidência da República como também à vida.

Em 25 de agosto de 1961, “forças estranhas” fizeram com que o presidente Jânio Quadros renunciasse à presidência.

Juscelino Kubitscheck, vítima de um desastre automobilístico faleceu no dia 22 de agosto de 1976.

desgosto2

Na Argentina muitos deixam de lavar a cabeça em Agosto porque acreditam que isso chama a morte.

 Na França, em 24 de Agosto de 1572,  Catarina de Medici ordenou o massacre de São Bartolomeu, um episódio sangrento na repressão aos protestantes na França pelos reis franceses, católicos, vitimando entre 30.000 e 100.000 protestantes franceses. 

Também foi em agosto no ano de 1932 que Hitler assumiu o governo alemão. No Japão, nos dias 6 e 9 de Agosto de 1945, as cidades de Hiroshima e Nagazaki foram destruídas por bombas atômicas.  A Primeira Guerra Mundial teve início em agosto de 1914,  e a Segunda em agosto de 1939.

Em 16 de agosto de 1977, o Rei do Rock, Elvis  debilitado devido a uma série de fatores físicos e emocionais morre aos 42 anos, deixando inconformados uma legião de fãs. Alem de Elvis, várias outras personalidades faleceram nesse mês, como: Princesa Daina, Marilyn Monroe, Carmem Miranda, Carlos Drummond de Andrade, Euclides da Cunha, Jorge Amado, Raul Seixas, Deodoro da Fonseca, Hebert de Souza (o Betinho) e tantos outros.

  São tantas as coincidências que pairam sobre o mês de agosto, que a gente fica até com o pé atrás, não é mesmo. Porém, isso nada mais é do que cultura popular e devemos valorizá-la, pois faz parte do que os historiadores chamam de imaginário popular.