A influência cultural dos EUA no Brasil

influencia

A influência americana começou a atingir o mundo inteiro devido aos produtos da indústria cultural (cinematográfica, fonográfica, publicitária etc.). O rádio, a TV, as revistas, os quadrinhos e o cinema também contribuíram muito para que o inglês se tornasse uma língua universal.

Hoje em dia é esta a língua dominante nos setores de grandes negócios e nas principais indústrias. Cerca de 65% das informações relacionadas a todos os meios de comunicação do mundo são dominadas pelos norte-americanos.

Os EUA também dominam o mercado de consumo. Percebemos isso em vários elementos como: Coca-Cola, Mc Donald’s, jeans, camisetas, tênis, fast-food, goma de mascar, rock e filmes de ação, que se tornaram símbolo da cultura mundial com a mensagem “Made in USA”.

Isso acontece devido à globalização, pois interligam todos eles, formando grandes empresas multinacionais.

Para os EUA é bom dominar a indústria mundial, pois isto cria uma espécie de simpatia que faz com que a maioria das pessoas apóie os norte-americanos.

Os americanos também vendem muito mais produtos, dentro de outros países, que até mesmo os próprios influenciados.

Esta influência atinge os jovens de todo o mundo, pois a moda mundial vem dos EUA. Assim, olhando para fotos de um grande grupo de adolescentes de diferentes países, não conseguimos diferenciar suas origens étnicas nem nacionais.

EXEMPLO TÍPICO DESSA INFLUÊNCIA

influencia2

Todos estão expostos a essa influência. Dessa forma, o mais importante é cada um aprender a lidar com esse fenômeno social com responsabilidade e crítica.

Vejam esse exemplo. A música dos Estados Unidos reflete a população multi-étnica através estilos diversos. Rock and roll, blues, country, blues, jazz, pop, techno, e hip hop estão entre os gêneros musicais do país mais reconhecidos internacionalmente.

influencia3

Os Estados Unidos possuem a maior indústria musical do mundo e sua música é ouvida em todas as partes do planeta. Desde o começo do século XX, algumas formas de música popular americana têm ganhado audiência global. A Música se relaciona com vários aspectos sociais e culturais dos Estados Unidos: a estrutura social americana, aspectos étnicos e raciais, religiosos, lingüísticos, de gênero, assim como aspectos sexuais.

A situação econômica e social distingue a produção e o consumo da música americana, com as classes mais altas patrocinando a música clássica e a música rural e étnica geralmente ligada aos mais pobres. No entanto, essa divisão não é absoluta, sendo mais aparente do que real; a música country, por exemplo, é um gênero comercial destinado ao “apelo à identidade da classe trabalhadora, enquanto seus ouvintes podem ou não ser trabalhadores de fato”.

A música country relaciona-se também com a identidade geográfica, sendo rural em sua origem e função; outros gêneros, como blues e o hip hop são tidos como urbanos.

influencia4

Atualmente em nossas emissoras de rádio, nos programas de TV, nas trilhas sonoras de filmes e novelas, e mesmo em festas ou eventos sociais, mais de 70% das músicas executadas são americanas ou pelo menos cantada em língua inglesa. Isso reflete a grande influencia da cultura norte-americana não só no Brasil, mas em todo o mundo.

É rapaziada, quantas coisas nos passam despercebidas, não é mesmo…
Falamos de influências culturais, preconceitos, educação, religião, guerras. Vamos agora reunir tudo isso em uma coisa só. Deixo para vocês; e recebam como um presente; essa fabulosa mensagem, de um gênio que se foi cedo demais, justamente por ser incompreendido. Não deixe de assistir.

Anúncios

História da festa junina

festajunina

 Origem da Festa Junina

Existe duas explicações para o termo festa junina. A primeira, explica que surgiu em função das festividades ocorrem durante o mês de junho. Outra versão diz que a festa teve origem em países católicos da Europa e, portanto, receberam esse nome em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina

 Esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

 Naquele tempo, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.  

Todos estes elementos culturais foram com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.  

Festas Juninas no Nordeste 

festajunina2

Embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na região Nordeste as festas ganham uma grande expressão. O mês de junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Como é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras na região, que servem para manter a agricultura.

Além de alegrar o povo, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos.

festajunina3

Comidas típicas 
Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha,  milho cozido, canjica, cuzcuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos. 
Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bombocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais. 

Tradições 
As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.

Já na região Sudeste, é tradicional a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.

Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.

18 de Maio – Dia Internacional do Museu

No dia 18 de maio é comemorado o Dia Mundial do Museu. Os museus são  os responsáveis por preservar a história e a cultura da humanidade. Através dos anos, preservam os objetos que foram utilizados, inventados ou descobertos pelo homem ao longo de sua existência histórica.
Visitar um museu é, portanto, voltar no tempo, aprender nossa história e valorizar o conhecimento humano!

Existem vários tipos de museus:

  • Museu de história natural: preservam a fauna e a flora. Em alguns é possível conhecer os animais pré-históricos, extintos há milhões de anos! Uma viagem fascinante!
  • Museu de arte: podem conter obras de diversos movimentos artísticos, desde pinturas bizantinas até movimentos mais recentes como os impressionistas, modernistas e contemporâneos.
  • Museu sobre etnias: existem diversos tipos de museus que contam e preservam a história e cultura de diversos povos. Muitas vezes, algumas etnias nem existem mais, como é o caso de algumas tribos indígenas brasileiras e americanas.
  • Museus de tecnologias: estes museus tratam da evolução da ciência e do conhecimento cientifico da humanidade. Exemplos: museu do telefone, do rádio, do automóvel e muito mais!

13 de maio – Caetano Velosso

13 de Maio

 

A luta dos negros pela liberdade foi constante durante todo o período da escravidão no Brasil. Após séculos de sofrimento, em 13 de maio de 1888, através da Lei Áurea, a liberdade finalmente foi alcançada pelos negros no Brasil. Esta lei, assinada pela Princesa Isabel, abolia de vez a escravidão no Brasil.